Notícias Remar Moçambique

Soa mal “A menina da lixeira”, mas há coisas que têm que ser faladas e mostradas tal como são, e de dar a conhecer às pessoas estas histórias infelizes que acontecem, não só aqui em Moçambique, mas um pouco por todo o mundo. 

Mateus 24:10-12 termina dizendo: “O amor de muitos se esfriará.”.Esta é uma passagem bíblica que é confirmada quando vemos estas coisas acontecer à nossa volta. 

Esta bebé foi abandonada, ao lado de uma lixeira, na cidade de Maputo, à noite. As pessoas que a encontraram chamaram de imediato a polícia local, que contactou a Remar, que tem as suas portas abertas 24 horas por dia. A bebé foi-nos entregue à meia-noite de sábado, dia 20 de janeiro de 2018, no nosso Centro em Machava, que fica a 40 minutos da cidade.

De todas as crianças que temos visto e cuidado, esta bebé em especial tinha um semblante mais triste do que alguma vez vimos. Não sabíamos o seu nome, nem a sua idade, NADA!

Através do seu semblante víamos como estava o seu coração. Os seus olhos nunca se levantavam para cima, sempre os mantinha olhando para o chão.

Desde o primeiro dia não aceitava nenhuma comida que lhe déssemos. Todas as tentativas fracassavam, não aceitava. Estava muito magra. Esteve quase três dias sem comer o que quer que fosse. Isso preocupava-nos bastante.

No terceiro dia, recebemos a visita dos Assistentes Sociais de Machava e a polícia local, para levar a bebé para outro Centro de Acolhimento. Ficámos surpreendidos, mas não havia nada que pudéssemos fazer. Uma das nossas missionárias que se tinha afeiçoado de um modo especial por esta bebé, pegou nela e trouxe-a para a entregar aos polícias.

No mesmo instante em que o polícia pega nela, de imediato os seus olhos se levantaram e começou a chorar e com as suas pequenas mãozinhas agarrou-se com todas as suas forças à blusa da missionária. 

Foi nesse momento e pela primeira vez, que vimos no seu rosto uma expressão de emoção, e pela primeira vez, ela levantou a sua cabeça e os seus olhos.

Programa de apadrinhamento de crianças Remar
Os polícias procuraram à força tirá-la dos braços da missionária, e ela dava gritos de desespero agarrando-se à blusa dela. Os seus olhos profundos falavam o que a sua boca não conseguia dizer: “Não me tirem daqui!”

Os Polícias e os Assistentes Sociais, disseram: “Acreditamos que esta criança grita porque não quer que a tirem daqui da Remar. Esperamos que consigam arrancar um sorriso desta bebé.” De seguida puseram à nossa disposição um carro para que a levássemos ao hospital, porque estava bastante fraca e subnutrida, uma vez que não aceitava qualquer alimento havia três dias, como se estivesse em greve de fome e sem apetite.

No hospital onde nos levaram, estava um caos, pois encontravam-se ali centenas de mães com os seus bebés, umas sentadas no chão porque o espaço era bastante reduzido para tanta gente. E foi-nos permitida a entrada imediata e direta porque tínhamos todo o apoio e cobertura da Ação Social de Machava.

Ali, a bebé não se soltava dos braços da missionária, por nada, com algum esforço conseguiram pesá-la e medi-la. Uma das doutoras viu o seu desenvolvimento dentário, o seu tamanho físico, e foi-lhe dado aproximadamente 11 meses de idade.

O seu peso ultrapassava a linha laranja. Estava magríssima, estava com índices de subnutrição muito graves, tinha feridas na cabeça devido às suas defesas imunitárias se encontrarem baixas.

Para lhe poderem dar assistência precisavam de a identificar, e a missionária explicou as condições em que lhes foi entregue a bebé. As doutoras disseram-nos que, se a bebé estava connosco, tínhamos o direito de lhe dar um nome. A missionária escolheu dar-lhe o nome de Noemi, recordando-se da Noemi da Bíblia, uma mulher que viveu em tempos difíceis, ficando sozinha, sem a sua família. Uma mulher sem esperança e sem alegria.

Mas vemos como Deus é com os que ama, e como colocou pessoas no seu caminho. Vemos também como Deus está no controlo de todas as coisas, devolvendo um sorriso a Noemi.

Foi este o nome que lhe foi dado, e também ficou com o apelido da missionária que a acompanhava.

A bebé Noemi Figueiredo esteve a receber assistência médica regular, comendo muitos alimentos energéticos e ricos em muitas vitaminas.

Não foi no primeiro mês que vimos o seu semblante mudar, pois vemos algo muito mais profundo no seu “coraçãozinho”. Mas oramos para que o Senhor possa restaurar a sua alma, e que a limpe de todos os sentimentos de tristeza e que lhe devolva toda a alegria que merece. E continuamos a cuidar dela, rodeando-a com todo o nosso amor.

A nossa Noemi que vemos como tem crescido, e como nos dá gozo poder viver tudo isto nela, já anda, já diz algumas palavras e está de boa saúde.

A ti que lês este pequeno resumo de uma história de vida de uma bebé tão pequenina e que já viveu tanto, pedimos-te que ores por ela, pela sua vida, para que o Senhor a encha da Sua graça, e que a nós, nos continue a dar sabedoria para continuarmos a cuidar dela, amá-la e educá-la no Seu caminho.

Centros de acolhimento Remar em Moçambique

Remar Moçambique

Doar

Donativo

Newsletter Mensal Form

Ao assinar ao nosso newsletter mensal está a aceitar a nossa Política de Privacidade

*Obrigatório